Arquivos
 12/02/2012 a 18/02/2012
 19/06/2011 a 25/06/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 17/10/2010 a 23/10/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 13/12/2009 a 19/12/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 28/06/2009 a 04/07/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 22/03/2009 a 28/03/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 01/03/2009 a 07/03/2009
 15/02/2009 a 21/02/2009
 09/03/2008 a 15/03/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de edith
 


CACIPORÉ TORRES

                                                                                                                                                                                                                   Edith Cavalcanti

 Eu conheci Caciporé Torres  em 1969. 

   Naquele ano eu acabara de entrar na FAAP (Faculdade de Artes Plásticas Armando Alvares de Azevedo) e Caciporé era professor de escultura. Foi meu mergulho maravilhado em um mundo até então

desconhecido para mim. Até aquela época, há muitos anos eu só tinha sido uma dona de casa e já tinha cinco filhos. Claro que era uma exceção dentro de um mundo jovem. Mas talvez seja esta a

minha característica dominante que carrego até hoje. Quando desejo uma coisa  a idade não entra em linha de conta. SÓ   PENSO: SE POSSO, PORQUE NÃO?
     As aulas de escultura de Caciporé significaram para mim  a porta aberta para um universo mágico. Aprendi a fazer solda, tive uma conjuntivite, mas fiz uma escultura que guardo até hoje. Talvez

tenha sido um sonho, uma miragem a visão de vir a ser uma artista mas do qual restou um saldo positivo, outras coisas vieram e sempre estiveram de alguma forma, ligadas a esse momento marcante.
      Ao rever Caciporé em um jantar em casa amigos  e  ex alunos, senti que era necessário deixar por escrito a admiração que sinto pelo seu trabalho artístico.
      Pretendo  transcrever aqui não só o seu currículo como também as fotos de algumas de suas esculturas. Mas quero ainda acrescentar algo que ouvi na noite do jantar: Caciporé só usou o seu

diploma de Direito (UPS)  quando precisou dele para se efetivar como professor de arte em uma universidade.

Caciporé Torres com a obra premiada na II Bienal Internacional de São Paulo
Figura com Chapéu Bonito 1953,  80,5 x 40,0 x 35,0m
Acervo Pinacoteca Municipal

O Vôo Colorido, 2002, aço inóx e aço pintado,
8,0 x 2,0 x 1,0 m
Av, Juscelino Kubischeck, São Paulo

Outra vista da mesma escultura

A Coisa, 1978, aço pintado, 2,3 x 4,0 x 2,0 m
MAM São Paulo

A Porta, década de 70, aço inox,  2.10 x 0.9 x 0.25 m
Quadrienal de Roma 1976

Meteorito  1976, aço inox, 1.1 X 1.65 X 0.55 m

S/ título, 1976. aço  inox cortado, soldado e pintado,
5 X 2.4 X 1.10 m
Acervo MAB FAAP, R. Alagoas, São Paulo

O C, 1988, cortado, soldado e pintado, 3.41 X 2.15 X 0.30m
jardim da Luz, São Paulo – Acervo Pinacoteca

Arvore, 2003, aço inoxidavel, 6.0 x 2.5 x 2 m
ECA USP, São Paulo

s/ título, 1991, Fundição de pó de mármore e cimento branco,
12,00 m x 2,00 m
Estação Santa Cecília do Metro , São Paulo

O Vôo, 1979, aço cortado e soldado, 2.6 X 3.5 X 1.1 m    Praça da Sé – São Paulo

Arte Vital, 1990, 3.70 x 7.0 m
R. Haddock Lobo,1398, São Paulo

 

 

Gueixa, 2007, aço cortado, soldado e pintado.
2,50 X 1.40 X 0.60 m.
 
Coluna, 2008, aço fosfatizado COR SAR COR
2.38 x 1.25 x 0.69 m
 
O Grande Pássaro, 2010, aço inox,
2.20 X 1,40 X 0,70 m
 
Exposição Brasil, Escultura, 2010, Museo de Arte Contemporaneo Ateneo de Yucatán, Fundación Macay, Mérida, México

     
      Arte é uma forma de comunicação, embora com uma conotação diversificada, pois ela é uma obra aberta que permite ao espectador  uma livre interpretação.
      Caciporé extrapolou as fronteiras de seu país pois tem obras também no exterior. Voltou recentemente da Italia, onde esteve a convite especial, juntamente com outros artistas brasileiros durante

20 dias. A finalidade será a  construção de obras para uma  exposição itinerante



Escrito por edith às 17h18
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]